top of page

tsuru

do papel à tipografia digital

categoria

tipografia e cartaz

orientação

luciano cardinali

quando

2020/2 a 2021/1

onde

espm sp

quem

gabrielle fukamati

o processo de criar a minha própria fonte tipográfica digital começou com um palito

de sorvete. com a orientação do professor, moldamos a madeira para que esta lembrasse uma pena. com o palito e (muito!) nanquim, fomos experimentando fazer diferentes letras

e serifas no papel.

depois de várias folhas cheias de tentativas e nanquim por todo canto, escolhemos as letras que mais nos agradavam e começamos a passá-las a limpo com a ajuda de um lápis duplo. por fim, fizemos outro refinamento, desta vez com uma lapiseira. dessa forma, os traços das letras ganharam um melhor acabamento, personalidade, eixo e contraste próprio.

no semestre seguinte, começamos

o processo de vetorização para que tivéssemos uma fonte digital. no fontlab, reconstruímos as letras a fim de ajustar e padronizar alturas, pesos e contraste.

passe o mouse por cima ;)

Seta_01.png

tsuru é uma fonte com serifas tradicionais bilaterais. apresenta contraste entre as hastes e altura de x média, remates em forma de gota e é semi-expandida. é adequada para uma leitura confortável de textos corridos por possuir alta legibilidade. sua característica marcante é o seu eixo humanista acentuado que promove um elegante movimento

por fim, fizemos um cartaz de divulgação que tinha como objetivo celebrar a fonte e enfatizar suas características singulares.

veja também outros projetos

specimen

type

livreto sobre tipografia modular

latas

musicais

da música para a latinha

chás

amaya

redesign de embalagem

bottom of page